domingo, 30 de novembro de 2008

O que se encontra por cá:

Não é que eu seja púdica (se bem que há corpinhos que estão bem é vestidinhos e com as vergonhas tapadinhas, senão ficamos todos, como costuma dizer o meu querido Ninja!, com as retinas descoladas).

Apenas acho ( e esta é apenas a minha humilde e desinformada opinião)que quem quer fazer uma festa em casa nu não precisa:

- nem de reservar o sítio;
- nem de divulgar que faz festas em casa exclusivamente para si, e nu;
- nem de publicitar que é solitário/a e que ninguém quer fazer festas desnudos com ele/ela;
- nem de andar a bradar aos céus que está a descobrir a sua sexualidade e que a festeja;
- nem de ficar com fama de tarado, preverso e prevertido;
- nem que o ponto alto da sua existência, tão alto que merece ser celebrado, é ficar em casa sozinho e nu.

A única lógica que vejo para uma empresa organizar festas "em casa nu" é a pessoa em causa fazer sessões de masturbação colectiva. Porque se fossem orgias, a publicidade seria outra. E seria usado o plural.

Tenho ou tenho razão? Ah pois!

sábado, 29 de novembro de 2008

Resultado da sondagem "O que gostarias de ver alvo de estudo e publicação neste blogue?"

39% (61 votos) -> Porque é que todas as séries televisivas têm uma loira com mamas grandes e oferecida, denegrindo assim a imagem das mulheres com cabelo loiro?

33% (52 votos) -> Porque é que há homens nas discotecas que em vez de dançar fingem tocar guitarra ou bateria no meio da pista?

16% (25 votos) -> Porque é que as mulheres vão aos pares à casa de banho?

11% (18 votos) -> Porque é que os homens gostam tanto de peidos?

A resposta sairá para breve (algures na próxima semana). Talvez (e não prometo nada), sejam respondidas as 2 opções mais votadas. Talvez sejam encontradas respostas para todas as opções e apenas sejam desenvolvidas as mais votadas. Depende da colaboração dos meus assistentes (cof cof) e da vossa opinião. :)

sexta-feira, 28 de novembro de 2008

Até já, café com tantos nomes

Chegou o dia que nos esperava há pouco mais de três meses. Uma etapa nova começa para nós. E o café habitual ao fim do almoço deixa de ocorrer às 14 horas. Para se retomar daqui a meio ano. Pelo menos o plano é esse.

Aproveito este meio para confessar a mentirinha que disse aos meus amigos: a câmara de vídeo é falsa e não grava nem imagem nem som. Pensavam que os "nossos" amigos ouviram tudo o que conversamos, mas era mentirinha. :) Estou perdoada?


Aqui, neste café cujo nome não conseguíamos decorar, conversamos, cuscamos, fizemos planos, combinações e até sessões de cinema. Ocasionalmente até tomamos café. :) Conhecemos duas meninas simpátiquíssimas, que entravam sempre nas nossas brincadeiras e maluquices. E aqui nasceram tantas brincadeiras e tanto, tanto, tanto material para posts! :)

Até sempre (que é como quem diz, até daqui a 6 meses. Pelo menos às 14h, poq)!


Só para esclarecer,

Quando se está no café e se ouve, em voz alta e dirigido a vocês (neste caso, a mim):

"Quer ir lá para trás para cima dos sacos de farinha?",

isto não é necessariamente uma frase de engate.

quinta-feira, 27 de novembro de 2008

Sei que não é comum eu fazer isto,

mas mediante a genialidade deste post, não tive outro remédio. É ver. E rir. Muito.

Eu tenho muita sorte #1 (agora é que é!)


- Porquê? -perguntam vocês.

Porque tive um post feito para mim pelo Furetto! Ora cá está ele (o post, não o Furetto):

"Em casa de rico que se preze e com glamour, tem que haver um armário só para sapatos, de ponta virada para norte para evitar o mau cheiro... andando... pensando... escolhendo... e eis! Sapatos de Salto-Alto!" (post original aqui)

Muito muito obrigada por este gesto! Fiquei lisonjeada! :)

E parabéns, pelo talento (porque não fui a única contemplada com um texto acerca da minha pessoa - se bem que, por razões óbvias, eu acho que o meu é o melhor!) e pelo blogue! Visitem!

Eu tenho muita sorte #1

- Porquê? -perguntam vocês.




- Não sejam cuscos! - respondo eu!

quarta-feira, 26 de novembro de 2008

Esta mensagem é dirigida às pessoas que visitavam o meu outro blogue, "As Linguiças também Sentem":

"Porque respeito todas as pessoas que visitavam, visitam, comentavam e comentam este blogue, escrevo este último post.

Este blogue vai passar a ser privado. Não porque tenha havido qualquer problema, conflito ou confusão entre mim e algum visitante ou comentador. Apenas porque o meu blogue principal absorveu a essência do ALTS e este deixou de fazer sentido.


Por isso este blogue vai seguir outro propósito. Vai ser um blogue privado, só para os amigos mais chegados, como meio de partilha de fotos e de mensagens.

Agradeço sinceramente cada visita e cada comentário.

A saga continuará em http://porquesim-ora.blogspot.com/.

Até lá! :)"

Pronto, não me magoem, já cá está! :)

Bem sei que demorei a responder ao(s) desafio(s), mas o importante é que não me esqueci e aceitei-os, certo? (por favor digam que sim, sejam brandinhos comigo!) ;)

Para os que não sabem do que falo, podem esquecer este post, porque senão parece que sou maluquinha. :)

O desafio que me propuseram consiste em:

1º - Mencionar as regras do mesmo;
2º - Fazer uma lista com 8 coisas que sonho fazer;
3º - Convidar 8 parceiros(as) de blogs amigos para responder
4º - Comentar no blog dos nossos(as) convidados(as), para que saibam da "convocatória"
5º - Comentar no blog de quem nos convidou.

Já agora, há prémios de mérito por responder a isto?

1º - Feitinho - regras em cima (começo bem).

1 1/2º - (não é regra mas eu adicionei) Já que me deram trabalho, vou enumerar as alminhas caridosas que me passaram o desafio (eheh): Alguém, Miss Kitty, Laidita e, descobri hoje, dia 3 de Dezembro de 2008, pela Pernas Curtas (até ver e fora aqueles que desafiaram todos os bloggers no geral).

2º - Ora venha de lá a lista dos meus sonhos:

  • manter as boas amizades que construí e fazer nascer muitas outras;
  • paz no mundo (sinto-me uma verdadeira candidata a Miss qualquer coisa a fazer o seu discurso) - eu IA efectivamente escolher como um dos meus sonhos a paz no mundo, mas afinal já não quero desperdiçar um sonho nessa treta. Prefiro que o Bloguótico volte a ter internet. É, é bem melhor;
  • perceber o que é afinal o "fora de jogo";
  • estar frente a frente com o Sócrates para lhe dizer "Nem engenheiro consegues ser, quanto mais Primeiro-Ministro! Vai mas é estudar inglês técnico e fazer uma composição sobre "Como estar quietinho e não brincar com o país como se fosse o Age of Empires";
  • viajar muito e, de preferência, de borla, com tudo pago e souvenirs incluídos;
  • escrever coisas de jeito para não perder as visitas e os comentadores (não é só graxa, também é (e muito) sentido, ok?);
  • continuar a ter um blogue de gaja;
  • ser feliz e ajudar outros a ser felizes (é verdade que desejo mesmo isto, mas também serve para que as pessoas que só leram os meus primeiro e último desejos pensem que sou muito boa pessoa).

3º - E agora desafio, por ordem alfabética (e foi um autêntico estudo de terreno para descobrir quem ainda não tinha sido desafiado... ):

Feitiozinho - Não é defeito... é feitio
Gata - On the catwalk
Liana Andra Marques - Liandra's Diary
Lúcia - Ideias Amarrotadas
Martinha - Where soul meets body
Queen Butterfly - The Nest of Butterflies
Sara - Entrelinhas
Saves - Às voltas com

Como sempre, já sabem: se não quiserem responder, há liberdade total. [ora muito obrigada pela informação, dizem vocês. E bem ;)]

4º e 5º - Já lá vou.

terça-feira, 25 de novembro de 2008

Estou sensibilizada

Como já disse antes, em resposta aos comentários, ainda ando adoentada e a minha agenda não se compadece! Por isso ando ocupada E adoentada, logo, não tenho tempo para responder individualmente a todos os comentários.

Tenho andado afastada do computador e a publicação dos posts só tem sido assegurada porque agendei previamente tal publicação.

Pois bem, hoje estou melhor. Por isso, voltei à minha ronda habitual nos meus blogues preferidos. Descobri textos engraçadíssimos, outros muito interessantes, descobri que fui desafiada algumas vezes [sai logo a resposta ao desafio, ok? :)], etc.

E descobri um post que me sensibilizou. Foi o post de uma amiga cuja amizade não é muito antiga, mas que promete ser longa, ainda mais forte e duradoura (porque eu levo a amizade muito a sério!).

Aqui está o post (podem visitar o blogue e ler outros posts bem bons aqui):

"É verdade!!! Decidi ser solidária para com a Salto Alto e para tal fiquei com gripe!!! Passei todo o fim de semana de cama e sabem que mais, não pude ir ver o Benficaaaaaa!!!! :(

Era para ir a Coimbra mas o vírus foi mais forte que eu!!! Pus-me então a pensar no propósito desta gripe, sim porque tudo tem que ter um propósito.

Primeiro pensei que seria pelo simples facto de que sempre que eu vou ver o Benfica este perde. Mas depois o Benfica ganhou!

Então qual seria o propósito de eu ter ficado todo o fim de semana em casa fechada? Nenhum?

De repente uma luz acende-se (era a minha mãe com um chá !)) na minha cabeça: SOLIDARIEDADE FEMININA!!!!

A Salto Alto na semana passada andava adoentada, então porque não fazer-lhe um pouco de companhia? Não é só no matrimonio que as pessoas se comprometem a "estar lá" nos bons e maus momentos, mas também na amizade!!!! :)"

[finalmente (nem digo o tempo que demorei) encontrei uma foto nossa que não revelasse a nossa identidade. A não ser que nos identifiquem pelos ombros ;)]

Pois bem, minha querida Queen Butterfly: fiquei sensibilizada.

Não é qualquer amiga que fica doente por solidariedade. Por isso, tenho sorte. Afinal, deve ser assim que começam as grandes amizades :) E ter uma amiga grande como tu (e em todos os sentidos) é sempre factor de alegria. E em relação à tua última frase, tenho a assegurar-te que aquele pensamento é recíproco. :)

Obrigada pela amizade.

E agora vamos ao que interessa: o Benfica não perdeu?! De certeza?

Subitamente sinto uma recaída...

segunda-feira, 24 de novembro de 2008

domingo, 23 de novembro de 2008

Duvidoso

Cenário: estou no café do costume, no fim do almoço, com os amigos do costume.

Este senhor bate com o seu pé no meu por baixo da mesa, olha para debaixo da mesma para ver em quem tocou para se desculpar e, num tom de voz mais elevado, sai-se com esta:

- Desculpa. Eh lá, roubaste os sapatos à Barbie? Ou ela emprestou-tos para hoje?

Claro que todos os nossos amigos em torno das 2 mesas que juntamos, incluindo ele, colocaram as cabeças debaixo da mesa para ver os meus sapatos.

Ou seja, se alguém entrasse no café naquele momento via 8 cabeças debaixo de 2 mesas, todos os outros clientes e funcionários a olhar para mim e eu, a única cabeça acima da linha das mesas, indecisa, sem saber se havia de me rir ou mandar uma das minhas respostas habituais.

E agora eu pergunto-vos: era um elogio? Ou nem por isso?...


(sapatinhos semelhantes ao par em questão)

sábado, 22 de novembro de 2008

Double wOw Seven

Diz que fui ver o novo filme do 007 a semana passada mas que me esqueci de avisar aqui no blogue. Mea culpa, não sabia que era preciso dizer. ;)

Gostei. Tem acção, tem história e está bem feito. Sinceramente, está muito bom.

Quanto ao James Bond escolhido...

Bem, já antes manifestei a minha preferência por homens morenos. Não é por mal e é puro preconceito, mas acho que nos homens loiros escasseia o sex-appeal. Acho que há muito de charmoso num homem moreno. Tal como acho que há qualquer coisa nos loiros que me transmitem que não conseguem levar o trabalhito até ao fim.

E a minha teoria (até ver, claro), foi confirmada. Senão reparem: quantas mulheres fisgava o senhor Bond em cada filme? Pois, pelo menos duas! E eram cenas de sedução tórridas!

E com este novo Bond, o senhor Daniel Craig, loiro? Pois é, neste último filme o senhor beijou uma mulher uma única vez e nem sequer muito bem! Ó Dani, mais emoção nisso, sim? É suposto querermos estar no lugar da senhora e não ficarmos a notar que ela está a pensar no que vai fazer para o jantar.

O que me parece é que desde que é um loiro a fazer de Bond, ele não tem tanto sucesso com as mulheres. Mas não quero ser má língua. Até porque há um senhor que diz, e muito bem, que um James Bond de leste não está com nada! ;)

Mas não me vou fazer de esquisita. Confesso que gostei da parte em que ele conduz o carro a alta velocidade e com destreza logo no início do filme. Tenho para mim que um homem que mexe e se movimenta assim num carro é capaz de fazer um servicinho bem feito no que toca às mulheres.

É a minha teoria. Se um homem se ambienta na sua máquina, se tem charme e os seus movimentos são decididos, bem feitos e sexys a conduzir, é bom partido e não deixa o serviço mal feito.

Mas isto era sobre o filme e eu acabei por me desviar do assunto. ;)

É bom. Recomenda-se. Já mostravam era mais o corpinho do senhor. Mamas sabem os produtores dos filmes focar. Agora corpinhos de homens para as meninas, só filmam quando é de gordos peludos. Obrigadinha.

sexta-feira, 21 de novembro de 2008

"Se cresceste nos anos 90"

- Ainda te lembras de quando valia a pena acordar cedo para ver desenhos animados (agora levantam-se os graúdos, para ver as mamas da Luciana Abreu no programa infaltil dela!);

- Ainda és do tempo em que a Anabela cantava 'quando cai a noite na cidadeee'...

- Sabes de cor a música de pelo menos 4 canções da Disney;

- Fazias aquelas coisinhas de papel para ver com quem é que te ias casar e os 'quantos queres?';

- 500 escudos dava para tanta coisa!


- Cantavas as musicas das Spice Girls, mas não sabias bem o que é que estavas a dizer;

- Gritavas 'Olhós namorados, primos e casados!';

- Sabias que a Power Ranger cor de rosa e o verde ainda iam acabar juntos (na minha altura não havia Power Ranger verde... estou confusa...);



- Todas as tuas decisões importantes eram feitas com um 'pim-pu-ne-ta'

- Não perdias um episódio do Dragon Ball (até ao "Dragon Bal GT" não perdi um!);

- 'Velho' queria dizer qualquer pessoa acima dos 17 anos;

- Tiveste, pelo menos, um Tamagotchi (eu nunca tive um Tamagotchi.... mas brinquei c om o da minha irmã, serve?);

- Sabias as músicas dos Onda Choc de cor 'ele é o reiii, eiii, eiii'

- Conhecias pelo menos uma pessoa que tinha daqueles ténis com luzinhas!

- Brincavas aos Polly Pocket! (lá está, outro brinquedo que nunca tive!)

- Quando ias ao cabeleireiro, a tua mão dizia-te que ficavas linda/o de 'poupa';

- Choraste quando o Mufasa morreu e, se for preciso, voltas a chorar se voltares a ver o filme outra vez;

- Ainda te lembras da coreografia da Macarena (ah pois lembro! E que grande exercídio de aeróbica que é dançar ao som dessa musiquita!);

- Tururururu Inspector Gadget Tururututu!


- Levaste pelo menos um sermão por teres colado o teu 'pega-monstros' ao tecto da cozinha;

- Ainda te lembras de ver a tua mãe ou a tua avó a chorar a ver o 'Ponto de encontro'

- Vias o Riscos, no canal
2, e sentias-te muito mais crescida.

- Querias sempre um Push-pop e a tua mãe nunca te queria dar porque ficavas todo a colar!!!

- Trocavas tazzos e matutolas;

- Respondias aos insultos com 'quem diz é quem é!!'

- Vias o Zig-Zag, e o Buereré.


- Achavas piada ao 'quarto-escuro'; (eu ainda gosto de brincar ao quarto escuro, hehe)

- Lembras-te de ver os Simpsons e de não perceberes porque é que, sendo desenhos animados, não tinham graça nenhuma;

- Viste o Rei Leão, e os 101 dálmatas.


- Já te apercebeste que já não és uma criança, e que sabe bem recordar os momentos que já passaram...

(Recebido por e-mail)

Conversas L!ngu@rud@$ #1

(clicar para aumentar)

Depois de teres publicado isto, publico eu também, ora!

Era uma conversa PRIVADA, meu menino. Engenheiros... não têm a noção de privacidade? Nem de plágio? Sim, porque a piada foi minha, logo, eu devia ter publicado e não o sr. engenheiro! E pior, publicou sem mencionar a autora de tão óptima piada e posto um link para o meu blogue! E fez isso? É o fazes! 'Tá quieto! Ai! ;)

Já que a violaste (e vai-me dar um prazer especial processar-te), agora publico também eu a minha (inteligentíssima, diga-se de passagem) piada! Ora processa-me, a ver se eu deixo! :)

P.S.: Conversas nocturnas com este senhor dão sempre sempre sempre origem a uma história para contar... E a muitas (muitas muitas) gargalhadas. Como dizem agora os miúdos, "gosto-lhe!" ;)

quinta-feira, 20 de novembro de 2008

Documentários que tanto me ensinam

Expliquem-me como é que é possível eu ter ouvido isto num documentário no canal Odisseia:

"Sabe-se que se está perante uma relação com futuro quando o casal se sente livre e à vontade para soltar gases um em frente ao outro e sempre que dá vontade".

Não, minha senhora, não é. Pronto, psicologia não é o meu forte, confesso. Mas acho que uma relação não se deve basear no número de bufas que soltamos em frente à nossa suposta cara-metade.

Tenho para mim que uma relação não deve ter por fundamento ventosidades anais. Não vejo qual seria a base disso. O cheiro? O barulho?

Não me venham com a treta do "é sinal que se está mais à vontade com o parceiro". O tanas! É sinal de que se é um porco que já perdeu a noção do socialmente aceitável.

Não é por um homem largar uns quantos puns à minha beira que o sinto mais próximo ou mais íntimo. Não há maneira de soltarem peidinhos sexys. Não há. Pelo contrário. Quanto mais barulhento ou fedorento foi o peido, mais sex appeal vocês perdem.

Acredito que estar-se à vontade numa relação possa implicar soltar um traque involuntário em frente ao parceiro e não fazer disso o fim do mundo em cuecas.

Agora, festejar a relação com puns a torto e a direito, como se não houvesse amanhã, com direito a bombas e a trovoadas anais, não mostra intimidade ou proximidade. Mostra nojice. É ligeiramente diferente.

quarta-feira, 19 de novembro de 2008

Srs. e Sras.: Silêncio, que se vai vaiar o plágio

Há comportamentos humanos muito feios. Recorro à linguagem infantil porque é a que melhor caracteriza estas atitudes. São feias. Aqui se inserem a mentira, o cinismo, a inveja, o egoísmo e por aí adiante. Isto visto sob o ponto de vista do atingido. Porque do prisma do agressor não são atitudes feias, mas tão-só atitudes tristes e deprimentes. Dignas de pena, até.

O que me move a escrever este texto? O plágio. (também tenho umas palavrinhas a dizer sobre comentários invejosos de anónimos, mas isso fica para um outro post)

Ora aqui está, o plágio, um comportamento mesquinho, pequenino e idiota, que nos deve suscitar não raiva pelo que o praticou, mas pena.

Pena porque quem a ele recorre é alguém que tem a consciência (geralmente certa) de que não consegue ser tão bom como os outros. Não consegue ser melhor. Nem sequer consegue ser diferente.

É alguém que viu algo que gostou e, sem princípios ou escrúpulos de maior que lhe valessem, furtou para si essa ideia e a apresentou a todos como sendo sua. É triste.

Já fui testemunha de várias situações deste tipo. Não quero aqui divulgar os nomes dos plagiados, pois são visitantes e comentadores do meu blogue e não sei se apreciariam o gesto.

Até porque eles são culpados. São culpados porque eles provocaram o plágio. Porquê? Porque conseguiram fazer bons textos e bons posts. E os infelizes que não têm imaginação própria aproveitaram-se do trabalho e da criatividade deles para si. Publicaram textos e/ou posts semelhantes como se fossem seus. Sem citar fontes, sem revelar a verdadeira autoria dos mesmos.

Sou da opinião de que o plágio é a atitude de quem não tem (por falta de capacidade) nada melhor a dizer e a publicar. Então, à falta de capacidade, copia-se.

Copia-se. Pura, simples e descaradamente.

Claro está que existem situações diferentes. É óbvio que devem existir vários textos de autores diferentes, semelhantes entre si. Nem tudo é original,como é óbvio. Há ideias que surgem porque um dia se viu uma coisa engraçada que até ficou na memória e desenvolveu para algo com verosimilhança, mas diferente.

Claro está que, enquanto seres pensantes, reflectimos sobre os mesmos temas e somos influenciados por livros, por séries televisivas, por filmes, por gostos, por épocas e pela realidade social. Óbvio! Pense-se em quantos textos semelhantes em blogues diferentes se puderam ler no dia seguinte à eleição de Barack Obama como presidente dos EUA.

Isso é escrita criativa, influenciada pelo meio que nos rodeia. São os riscos que se correm por se viver e se ser um ser social.

O plágio é escrita copiada, criada por quem é capaz de pensar e escrever. Todos os que escrevemos num blogue corremos esse risco. É o risco de se pensar bem e escrever melhor. É o risco de partilhar o que pensamos através da publicação pública em blogues.

Eu própria já me inspirei em posts que li noutros blogues. E
em todos os casos, fui honesta, revelei as fontes.

Podem procurar no blogue, encontrarão textos que não são meus e, nesses casos, indico sempre onde os obtive. Inclusive, falei, previamente e sempre que possível, com os autores e revelei a minha intenção de os publicar aqui, fazendo a devida menção ao autor. Porque acho uma atitude indispensável e defendo veementemente que ninguém tem o direito de usar ideias de outrem para seu próprio mérito.



O que digo a essa gente?

Que tem que crescer. E muito. E arranjar uma ocupação. Porque andar a copiar o que é dos outros não só revela insuficiência de neurónios, como inércia dos poucos que ainda lhes subsiste.

Gente pobre de pensamento que vagueia pela blogosfera:


terça-feira, 18 de novembro de 2008

Conversas Nocturas

(conversa presenciada por mim ontem à noite, entre 2 pessoas na casa dos 20 anos)

Ela - Sentes-te húmido?

Ele - Não, eu uso Tena Lady.

segunda-feira, 17 de novembro de 2008

Afinal o Bin Laden é português



Ou isso ou faz muito turismo por cá.

domingo, 16 de novembro de 2008

É só mesmo impressão minha

ou quando estamos doentes (leia-se, engripadas) todas as mulheres à nossa volta são lindas, belas, altas e esguias e nós nos sentimos o Corcunda de Notre Dame num dia mesmo mau?



sexta-feira, 14 de novembro de 2008

Já é velhinha, mas é gira

Tipos de Capitalismo

CAPITALISMO IDEAL
Tens duas vacas.
Vendes uma e compras um boi.
Eles multiplicam-se, e a economia cresce.
Vendes a manada e aposentas-te. Ficas rico!

CAPITALISMO AMERICANO
Tens duas vacas.
Vendes uma e forças a outra a produzir o leite de quatro vacas.
Ficas surpreendido quando ela morre.

CAPITALISMO JAPONÊS
Tens duas vacas.
Redesenha-las para que tenham um décimo do tamanho de uma vaca normal e produzam 20 vezes mais leite.
Depois crias desenhinhos de vacas chamados Vaquimon e vende-los para o mundo inteiro.

CAPITALISMO BRITÂNICO
Tens duas vacas.
As duas vacas são loucas.

CAPITALISMO HOLANDÊS
Tens duas vacas.
Elas vivem juntas, em união de facto, não gostam de bois e… tudo bem.

CAPITALISMO ALEMÃO
Tens duas vacas.
Elas produzem leite regularmente, segundo padrões de quantidade e horário previamente estabelecidos, de forma precisa e lucrativa.
Mas o que tu querias mesmo era criar porcos.

CAPITALISMO RUSSO
Tens duas vacas.
Conta-las e vês que tem cinco.
Contas de novo e vês que tens 12.
Contas de novo e vês que tens 42 vacas.
Páras de contar e abres outra garrafa de vodka.

CAPITALISMO SUÍÇO
Tens 500 vacas, mas nenhuma é tua.
Cobras para guardar as vacas dos outros.

CAPITALISMO ESPANHOL
Tens muito orgulho de ter duas vacas.

CAPITALISMO BRASILEIRO
Tens duas vacas.
E reclamas porque o rebanho não cresce...

CAPITALISMO HINDU
Tens duas vacas.
Ai de quem tocar nelas!

CAPITALISMO PORTUGUÊS
Tens duas vacas.

Foram compradas através do Fundo Social Europeu.

O governo cria o IVVA (Imposto de Valor Vacuum Acrescentado).

Vendes uma vaca para pagar o imposto.

Um fiscal vem e multa-te, porque embora tenhas pago correctamente o IVVA, o valor era pelo número de vacas presumidas e não pelo de vacas reais.

O Ministério das Finanças, por meio de dados também presumidos do teu consumo de leite,
queijo, sapatos de couro, botões, presume que tu tens 200 vacas.

Para te livrares do sarilho, dás a vaca que resta ao inspector das finanças para que ele feche os olhos e dê um jeitinho...


quinta-feira, 13 de novembro de 2008

Resposta ao desafio

A querida Miss Kitty propôs-me este desafio e como eu não sou mulher de fugir aos desafios, respondo! ;)

Ora cá vai:

1. Colocar uma foto individual minha:



2. A Cantora escolhida foi Alanis Morissette (adoro a Amy Winehouse, mas não sei se ela ainda vai estar viva quando eu acabar de preencher e publicar este post e se fosse esse o caso, seria mau gosto de minha parte.)

3. Responder às seguintes questões com títulos das músicas:

3.1. És Homem ou Mulher? Woman (John Lennon)

3.2. Descreve-te: I'm a believer (Smashmouth)

3.3. O que as pessoas acham de ti? Something Beautiful (Robbie Williams) [amanhã no café com os amigos do costume vou levar uma lavagem tão grande por esta escolha! ;)]

3.4. Como descreves o teu último relacionamento? PS I Love You (Nellie McKay)

3.5. Descreve o estado actual da tua relação. Secret (Madonna)

3.6. Onde querias estar agora? N'America (Xutos & Pontapés)

3.7. O que pensas a respeito do amor? You Can`t Hurry Love (The Supremes)

3.8. Como é a tua vida? A beautiful mess (Jason Mraz)

3.9. O que pedirias se pudesses ter só um desejo? Infinity (Inara George)

3.10. Escreve uma frase sábia. Relax, Take It Easy (Mika) ou All you need is love (The Beatles)

4. Desafiar 4 pessoas para este desafio. Desafio: Alguém, Majo, _+*A Elite in Paris*+_ e a Zanine. Se quiserem. Se não quiserem, é na boa. ;) Se outros quiserem, podem responder nos comentários.



Pelos vistos não me explicaram as regras todas. Pelos vistos as respostas em 3. deviam ser músicas do artista seleccionado em 2. Eu vi logo que tinha feito isto rápido demais...

Portanto, em 2. escolhi a Alanis.

Agora sim:

3.1. És Homem ou Mulher? Unprodigal Daughter (não encontrei mais nada melhor, ok?)

3.2. Descreve-te: Citizen Of The Planet

3.3. O que as pessoas acham de ti? Everything

3.4. Como descreves o teu último relacionamento? Oh Yeah!

3.5. Descreve o estado actual da tua relação.
Perfect

3.6. Onde querias estar agora? Your House ou The Couch (são as 2 más respostas, mas pronto)

3.7. O que pensas a respeito do amor? Human Touch

3.8. Como é a tua vida? Crazy

3.9. O que pedirias se pudesses ter só um desejo? Utopia

3.10. Escreve uma frase sábia. (Change Is) Never A Waste Of Time

quarta-feira, 12 de novembro de 2008

Nota ao post anterior

Face a alguns comentários vi-me obrigada a fazer este aditamento ao post anterior, bem em jeito de P.S..

Eu não tenho uma ideia má dos homens. Nem sou uma cabra ressabiada que não tem nada para além de ressentimentos com os homens! E desenganem-se os que pensam que um homem me deu com os pés e eu vim para aqui disparatar contra todos os homens!

Aliás, eu tenho vários amigos homens, com os quais me dou muitíssimo bem e alguns deles são mesmo os meus melhores amigos. Sempre me dei bem com homens e são bem mais simples de se lidar do que nós, mulheres.

O post anterior foi uma resposta às bocas masculinas que ouço acerca de ser mais fácil ser-se mulher do que homem. Pronto, deu um post. Nada contra os homens [bem pelo contrário, que também gosto de ser marota, ora! :) ]

E acrescento uma adenda da Joaninha: ser homem é difícil porque não conseguem fazer mais do que uma coisa ao mesmo tempo :)

Caros amigos homens:

Como mulher, estou cansada das vossas desculpas.

Tretas postas à parte, ser homem é fácil como o caraças. Senão vejamos: vocês arrotam, coçam-se em público, coçam-se e mexem no vosso "ceptro do poder" e na tomateira em privado, arranjam nomes só imaginados em desenhos animados para o vosso material, peidam-se (e só com esta última palavra já pus 90% dos homens a rir-se, porque os homens não resistem à palavra "peido" ou "pacote" sem se rirem), acham os vossos peidos e os dos amigos hilariantes, atrasam-se, queixam-se, comportam-se como gorilas enjaulados quando dá futebol, deixam roupa espalhada em todo o lado e quando não está a dar um desporto qualquer na televisão, só pensam em sexo.

Facto garantido, se não estiverem a fazer nada e uma mulher vos perguntar se querem uma torrada, vocês ou mandam uma boca do género "eu é que te torrava agora as nádegas" ou então não respondem porque já estão a fazer sexo com ela na vossa mente.

Experimentem sentir a inveja diária das mulheres que convosco trabalho ou estudam; sintam-se perscrutados de cima a baixo pelo olhar acutilante do mulherio; andar, correr e saltar todo o dia em cima de uns sapatos lindos mas nem sempre confortáveis (como os vossos); não poder usar uma peça de vestuário, como a mini-saia, sem serem chamados de vadia, fácil ou puta e olhados de soslaio e com desdém; ver o vosso profissionalismo posto em causa por homens que não podem ver uma mulher profissionalmente bem sucedida sem começar a fazer comentários do género "aquela subiu na carreira deitada ou de joelhos", ver a vossa condução automobilística criticada a todo o momento só porque não têm uma pila no meio das pernas; não serem levados a sério só porque têm um bom par de mamas.

Experimentem ter de fazer depilação em todo o corpo; ser julgados pela cor do cabelo; ser tratados como um ser meramente sexual, objectificado em tudo o que é publicidade e filme; ver os homens a desejaram mulheres perfeitas que não existem; ter um cuidado redobrado ao escolher a indumentária para o trabalho, pois podem facilmente julgar-vos de oferecidas, chamaram-vos "vaca" nas vossas costas e dizer logo que nos estamos a fazer descaradamente ao patrão, etc. E por fim, a vossa favorita, a que tanto gostam de atacar: experimentem ter a menstruação. E não nos queixamos. Porque ser mulher é tudo isto e muito mais e porque temos tomates para o ser. E ainda fazemos tudo isto com graciosidade.

Perante isto, ser homem é difícil?

Realmente, depois de tanto reflectir, ser homem é mesmo muito difícil.... Mas é mesmo...

Porquê? Porque vocês têm que se barbear todos os dias...

terça-feira, 11 de novembro de 2008

Questão filosófica #1

Se um engenheiro, totalmente sozinho num escritório, trabalhar uma hora inteira sem pesquisar pornografia ou futebol na net, esse engenheiro existe?...

segunda-feira, 10 de novembro de 2008

Alguém me explica?...

... não, pois não?

(E não venham com a treta de que isto é a prova de que Portugal está na vanguarda da engenharia genética, está bem?)

quinta-feira, 6 de novembro de 2008

Post dedicado ao Bloguótico

Quem o conhece sabe que ele é um fixe e já se habituou às suas piadas características. Pois bem, este post é-lhe dedicado.


Qual é a única comida que liga e desliga?

- O Strog-On-Off.


Como é que se fazem omeletas de chocolate?

- Com ovos da Páscoa.


O que é que um tomate diz para o outro?

-Tomatas-me.


O que é que um tubarão diz para o outro?

-Tubaralhas-me


O que é que uma impressora diz para a outra?

-Essa folha é tua ou é impressão minha?


Como é que duas enzimas fazem amor?

- Uma enzima da outra.


Diz a massa para o queijo: Que maçada!

Responde o queijo: - E eu ralado!


Sabem o que as vacas usam para navegar na internet?

O Mooooozilla!!!!


Qual a diferença entre a Angelina Jolie e Kate McCann?

- Cada vez que a Jolie vai de férias traz mais um filho.


O que é que uma árvore de Natal tem em comum com um padre?

- Em ambos oscasos, as bolas só servem para enfeitar...


Sabem quando é que os americanos comeram carne pela primeira vez?

- Foi quando lá chegou o cristovão co-lombo

quarta-feira, 5 de novembro de 2008

Habemus Presidente

E, numa corrida às urnas nunca antes vista, Obama é eleito o novo presidente dos EUA. E desta vez sem votos desaparecidos (nunca antes conseguido por Bush, eleito, para mim, em circunstâncias suspeitas... Mulder e Scully, onde estavam vocês?).
Já toda a gente escreveu sobre isto, não há nada que eu pudesse aqui dizer que alguém, noutro blogue, já não tenha dito.

Por isso vou apenas dizer que se devem tirar 2 conclusões.

Em primeiro lugar, foi a primeira vez que tanta gente discriminou racialmente um candidato e ninguém se opôs. Obama foi discriminado positivamente por ser africano (não vou dizer preto ou negro porque pode soar ofensivo). Se ele fosse branco, provavelmente ganhava McCain, porque sempre foi uma personalidade querida dos americanos: foi herói de guerra na guerra do Vietnam, onde desempenhava funções de piloto, até ser capturado e torturado pelos vietnamitas. Já mais velho e experiente na política, McCain teria ganho se fosse americano-africano. Como caucasiano não foi a lado nenhum. Note-se que eu votaria em Obama e que fico contente com a sua vitória. Mas acho que a campanha eleitoral pelos apoiantes de Obama nunca deveria ter feito da sua cor um motivo para o voto.

Em segundo lugar, acho que todos devíamos tirar uma lição destas eleições americanas. É bem verdade que daquele lado só se vêm exemplos do exagero, do ridículo e do fútil, ultimamente. E nós vamos atrás, porque se vem da América só pode ser bom e moderno. E porque não seguir o exemplo destas eleições? Não sei se repararam na taxa de abstenção. Mínima. Porque lá ainda se importam, ainda querem dar voz à democracia, ainda querem exercer o seu direito/dever de voto e fazer a mudança. Aqui em Portugal, ir às urnas é uma dificuldade imensa. Será que merecemos mesmo a democracia?...

Em 20 de Janeiro de 2009, Obama toma posse e passa a ser o Presidente dos Estados Unidos da América.

terça-feira, 4 de novembro de 2008