sexta-feira, 24 de outubro de 2008

"Maddie: A Verdade da Mentira"

Terminei hoje de ler o livro "Maddie, a Verdade da Mentira", de Gonçalo Amaral.
Prefiro não dar a minha opinião acerca do conteúdo do livro.

Gostei de ler e já sabia, à partida, que não deveria estar à espera de um grande género literário, já que este livro visa não a leitura recreativa, mas algo mais.


Só li agora o livro porque o quis ler temporalmente longe do mediatismo que envolveu o caso e das reacções intempestivas e coléricas que até há alguns meses eram indissociáveis deste caso. Toda a gente tinha uma opinião sobre o que aconteceu a Maddie.

Hoje as pessoas parecem esquecer-se que um dia uma menina inglesa desapareceu no Algarve. E que pela sua condição de estrangeira recebeu mais atenção do que qualquer outra criança até aí dada como desaparecida. Pelo menos já não é tema obrigatório da chamada "conversa de circunstância".


Não gosto de livros verdadeiramente comerciais, que apenas visam publicitar esta ou aquela pessoa, nem de livros que foram claramente escritos com o único propósito do lucro. Repudio os pseudo-escritores que decidem auto-intitular-se de "escritores" só porque decidiram pegar numa notícia polémica e escrever sobre ela.

Exactamente ou não, com ou sem rigor, não interessa. Porque apenas pretender vender a "banha da cobra" e ganhar dinheiro.
Não penso que este seja o caso. E essa foi uma das razões que me levou a querer ler o livro.

Porque penso que será o relato de um homem que digna a sua profissão, que a honrou, e que se sente injustiçado e impedido de continuar a sua carreira, deixando assim sem solução uma histórica trágica. E sem o deixarem trazer ao de cima a verdade.


Sinceramente, o que mais me levou a ler o livro foi o facto de querer compreender melhor o lado ligado ao Direito, minha área, que não conheço, mas que comigo trabalha no sentido da Justiça. Porque os casos chegam-me depois da actuação deste órgão de segurança. Porque acho que não são devidamente valorizados e porque queria conhecer o seu modo de actuação. Principalmente num caso tão inédito e em que tudo o que era mostrado via meios de comunicação podia ser deveras dissimulador dos esforços realmente conduzidos pelos órgãos de investigação.


Li o livro e gostei de o ler. Só espero que a verdade um dia seja trazida ao conhecimento de todos e que os culpados pelo desaparecimento desta criança - não por ser inglesa, não por ter sido em Portugal, não por ter pais médicos e aparentemente influentes, mas por ser uma criança - sejam punidos.


E sobretudo que a partir deste caso nunca mais uma criança desapareça sem o mesmo esforço ser movido para a encontrar, independentemente da sua raça, idade, religião ou nacionalidade.

23 comentários:

Gracinha disse...

É o k eu tb espero. Bjs, saltinho.

Miss Kitty disse...

Gostava de um dia saber a verdade sobre o que aconteceu mas acho que esse dia nunca vai chegar tendo em conta as diversas figuras influentes que se juntaram ao caso.

*BJS*

Lúcia disse...

Acho que só pelo facto de o afastarem do caso e da carreira dele diz tudo...

Infelizmente não adianta ser-se justo nem fazer bem o seu trabalho pq tudo q importa são as aparências...

Pedro Barata disse...

Espero o mesmo que tu e por acaso também ando curioso para ler esse livro... E pelo que dizes parece valer a pena.

Beijinhos e bom fds

Martinha disse...

é o que todos esperamos... :)
*
desculpa pela ausência... mas tenho tido muito trabalho e a faculdade a dar-me cabo do miolo... o tempo livre que tenho é para dormir ^^

beijinho

Rafeiro Perfumado disse...

Pena é que, sempre que desaparece uma criança, não se apliquem tantos esforços na solução do caso como neste. O princípio de igualdade saiu claramente ferido...

Beijo.

Majo disse...

Espero que um dia a verdade, tal como o azeite, venha à tona... espero... mas isto sou eu a ser muiiiiiito optimista!

Ah! E já agora... tb era bom saber a verdade acerca do caso "Joana"... porque a "verdade" mostrada não me convenceu...

Miss Candy disse...

Só espero que de agora em diante tratem dos casos das crianças desaparecidas do mesmo modo que trataram do da Maddie, com o mesmo direito de atenção. Bjs!*

L!NGU@$ disse...

Cada vez mais me convenço que este caso nunca mais será resolvido.

Mariana disse...

eu concordo c o linguas e alem disso n tenho por habito ler este livro de livros em que tudo o q lá esta escrito ja foi dito nas revistas e tv vezes sem conta

bj

_+*A Elite in Paris*+_ disse...

O que pedes é simples -justiça- mas os meios nem sempre são dados a todos. Lembro-me que em maio do ano passado, havia ca em Paris cartazes com a foto dela. Nunca antes tinha eu aqui visto fotos internacionais de busca de crianças...

E acho sinceramente, que vai ser como a baby Azaria... nunca vamos saber...

Beijo meu ♥,

A Elite

filomeno2006 disse...

Sabias reflexiones de un jurista

GATA disse...

Eu também li o livro! No fim, apenas confirmei as minhas suspeitas!

Agora não aceito nem admito que a criança, por ser estrangeira, tenha recebido mais atenção! A atenção deve ser a mesma, seja estrangeira ou nacional, rica ou pobre!!! A dita criança recebeu mais atenção porque os paizinhos são médicos e tem contactos no governo britânico!!!

Não acredito nem por um segundo nos paizinhos, e a campanha difamatória do país e da polícia judiciária serviram apenas para desviar as atenções!

Minhoca disse...

Já estive com o livro na mão, vai não vai para o comprar, mas acabei por nunca o fazer, mas agora acho que é desta que vou mesmo ter que o ler :)

Bjs

Anónimo disse...

¿Vale unos 13 euros?

Anjo De Cor disse...

Concordo ctg, só espero que um dia a verdade venha a tona ...;)
Beijinhos
Sónia

Snoopy disse...

cá pra mim ela foi cos porcos!!

Salto-Alto disse...

Gracinha: vamos esperar muito as 2... Beijinhos!

Miss Kitty: também me parece. Devia ser precisamente o contrário, mas pronto... Beijocas!

Lúcia: Exactamente! E acho que neste caso foi mesmo afastado por estar a fazer um excelente trabalho! Beijinhos!

Salto-Alto disse...

Pedro Barata: eu gostei do livro porque me ajuda a conhecer o lado da lei anterior ao que eu conheço. E foi giro! Beijocas!

Martinha: Oh, não tens nada que te desculpar pela ausência! E é sempre bom ter-te por cá, por isso se nota quando estás ausente! beijinhos!

Rafeiro Perfumado: concordo perfeitamente. Pelo menos é o que parece! Beijoca!

Salto-Alto disse...

Majo: Eu também. E o caso Joana a mesma coisa... enfim... Somos mesmo optimistas!

Miss Candy: Concordo! Todas as crianças têm de ter a mesma atenção e os mesmos esforços!

L!NGU@$: tu e todos nós...

Salto-Alto disse...

Mariana: mas nem sempre o que passa na TV é a realidade. E aqui é uma visão imparcial. Beijocas!

_+*A Elite in Paris*+_: Infelizmente, querida, concordo contigo... Beijinho!

filomeno2006: :) Obrigada pela visita e pelo comentário! Beijoca!

Salto-Alto disse...

GATA: magnífico comentário! Parabéns!

Minhoca: Lê, vais gostar! :) Beijocas!

Anónimo: eu acho que vale, mas a mim emprestaram-mo, não tive de o comprar! Beijoca!

Salto-Alto disse...

Anjo De Cor: também espero, mas vai ser complicado. Beijocas!!!

Snoopy: nem vou responder...