terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

Depois ainda dizem que neste mundo ninguém dá nada a ninguém.

Escritório. 10h30 da manhã. Dia particularmente atafulhado de requerimentos para fazer, cartas para enviar e 2 acções com prazos a acabar. Tocam à campainha. A recepcionista entra no escritório e diz:

Recepcionista - É um cliente para a Dra. Sandra mas ela não está. É para deixar recado ou quer atendê-lo?

Eu - O que é que o cliente disse que queria?

Recepcionista - Disse que vinha cá para lhe dar um tiro.

Eu - Um tiro? E disse porquê?
Recepcionista - Disse que lhe vinha dar um tiro porque a queria meter sete palmos abaixo da terra.

Eu - Ah, está bem. Agora não me dá jeito atendê-lo, diga-lhe que a Dra. Sandra volta no fim do almoço, sim?

(E eu que me queixava que a vida no escritório andava aborrecida!)

P.S.: sim, a história é verdadeira.